SINPRO prestigia lançamento do livro do Profº Sérgio Alves

O Sindicato dos Professores de Instituições de Ensino Superior Privadas (SINPRO) representado por seu presidente o professor Luizmar Neves prestigiou o lançamento do livro “Tecnologia Educacional - 21 Dicotomias no Século XXI” do Professor Sérgio Rodrigues Alves no auditório da Faculdade Interamericana de Porto Velho (UNIRON) neste último sábado dia 20.

O professor Sérgio é natural de Porto Velho - Rondônia nascido em 1975, Doutor em Educação (Tecnologia Educacional), Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (UNB), Pós Graduado em: MBA em Gestão Empresarial na UCAM/RJ; Redes de Computadores e Segurança de Dados pela FIP/RO; Metodologia do Ensino Superior pela FEC/RO. Ainda é professor na Faculdade Uniron e hoje transita academicamente nas áreas: Formação de Professores, Tecnologia da Informação e Administração.

O lançamento contou com a presença de vários professores, amigos, empresários e admiradores do seu trabalho.

O livro lançado se propõe a contribuir à possibilidade do leitor apropriar-se conceitualmente da tecnologia educacional no ensino presencial e a distância em uma sociedade que se modifica rapidamente. Todos os aspectos do livro foram abordados de modo claro, abrangente e profundo. Para tanto, teve a preocupação de auxiliar no entendimento do texto, bem como de enriquecê-lo, recorrendo aos diversos recursos gráficos, bem como um glossário de abreviaturas e siglas de significados que lhes são atribuídas.

Esta é a segunda obra do escritor sobre Educação. A primeira foi o livro “Dicionário da Tecnologia Educacional”, lançado pela editora Life, que é um projeto de ensino voltado para a semântica, detalhando 400 verbetes de linguagem tecnológica em um mapa conceitual. O segundo livro, então, aborda de uma forma mais ampla alguns destes verbetes por meio de uma visão crítica construtiva. “Parabéns ao Prof. Sérgio Alves e convido a todos a conhecerem essas dicotomias, e se apropriar para o desenvolvimento delas para a docência”, finaliza o presidente do SINPRO.

|
| Imprimir